Home O SIMESP Serviços Financeiro Comunicação Notícias e Eventos Contato Links
Simesp
Área do Médico

Associe-se Atualize seus dados Faqs Boleto Online Certidão de Quitação
Comunicação
 


   Editoria: De: Até:    

11/11/2016
Depois do Sindhosfil-SP, Simesp entra na justiça contra outras entidades para garantir reajuste de médicos
 

SIMESP
Diante da falta de acordo ou mesmo da recusa em negociar, o Sindicato dos Médicos de São Paulo (Simesp) decidiu entrar na justiça contra diversos sindicatos patronais para garantir que os médicos tenham um reajuste salarial que proporcione ganhos reais à categoria. O Simesp exige correção salarial de 15% (como ficou decidido em assembleia ocorrida na sede do Sindicato em 13 de junho).

O primeiro a ser alvo de dissídio coletivo foi o Sindhosfil-SP (representante de hospitais filantrópicos e santas casas no estado de São Paulo), que sequer compareceu na mesa de negociação agendada para 23 de agosto. O Simesp considerou o fato como um rompimento unilateral das negociações.

Agora é a vez de Sinamge e Sindhclor, que representam, respectivamente, operadoras de planos de saúde e hospitais, clínicas e laboratórios da cidade de Osasco e região. Ambos propuseram, inicialmente, um reajuste salarial de 9,62% (o que equivale ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC – dos meses de agosto do ano passado até o mesmo período de 2016). O Simesp tem como data-base das campanhas salariais o mês de setembro.

As entidades, porém, voltaram atrás da proposta inicial e agora querem pagar apenas 8%. Diante do impasse, o Sindicato dos Médicos de São Paulo também já entrou na justiça contra os dois sindicatos patronais.

O Simesp ainda negocia com o Sindhosfil de Ribeirão Preto, Vale do Paraíba e, pela primeira vez, com o Sindhosfil-Linosesp (que representa santas casas e hospitais filantrópicos da baixada santista e litoral norte e sul de São Paulo). As negociações mais avançadas são, por ora, com o último.

Além do reajuste de 15%, o Simesp ainda reivindica, entre outros, piso salarial de R$ 13 mil (para jornada de 20 horas semanais), licença-paternidade de 20 dias consecutivos após o nascimento e estabilidade para médicos designados como delegados sindicais nos termos do estatuto social do Simesp.


Siga-nos

Fan page: https://www.facebook.com/simespmedicos

Youtube: https://www.youtube.com/simespmedicos



Voltar



O SIMESP Serviços Financeiro Comunicação Notícias e Eventos Contato  Links
- Diretoria
- Regionais
- Estatuto
- Processo Eleitoral
- Perguntas frequentes (FAQ)
- Associe-se
- Atualize seus dados
- Assessoria Jurídica
- Processos online
- Campanhas Salariais
- Convenções Coletivas
- Cálculo de I.R.
- Homologação
- Banco de Empregos Médicos
- Banco de Imóveis da Saúde
- Mural de Devedores
- Simesp+
- Tipos de Contribuição
- Calendário de Cobrança
- Boleto Online
- Certidão de Quitação
- TV Simesp
- Revista DR!
- Jornal do Simesp
- Simesp Esclarece
- Movimento Médico
- Simesp na Midia
- Cultura e Arte

Sede: Rua Maria Paula, 78 - 1º ao 4º Andar | São Paulo - SP | Cep: 01319-000 | Fone: (11) 3292-9147 - | Fax: (11) 3107-0819